Câmara registrou visita de Adélio no dia da facada em Bolsonaro; suspeita é de fraude

O Congresso Nacional registrou duas entradas de Adélio Bispo, agressor do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), no dia 6 de setembro, mesma data do atentado ao candidato à Presidência da República em Juiz de Fora, Minas Gerais.
De acordo com o jornal Estado de S.Paulo, o diretor da Polícia Legislativa da Câmara, Paul Pierre Deeter, suspeita que as informações sobre as imagens tenham sido fraudadas ao considerar a impossibilidade de Adélio visitar a Câmara, em Brasília, no mesmo dia do ataque que hospitalizou Bolsonaro.  “Considerando a impossibilidade de ter ocorrido o seu acesso às dependências da Câmara dos Deputados neste dia, e no intuito de se averiguar as circunstâncias nas quais se deram os supostos registros, foi realizado o registro da Ocorrência Policial n. 101/2018”, disse o diretor.
O Congresso  também registrou outra entrada do agressor ao prédio em momento anterior. Ele teria entrado na Câmara em 6 de agosto de 2013, mas os gabinetes em que ele teria visitado ainda são desconhecidos.
Fonte BN
Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.