Casa onde Jorge Amado morou em Ilhéus reúne itens e conta a história do escritor que completaria 105 anos nesta quinta


Na mesma sala estão em exposição as obras do escritor que foram publicadas em várias línguas, entre elas a versão francesa do livro “O País do Carnaval”, de 1931, que foi o primeiro que Jorge escreveu enquanto ainda vivia em Ilhéus.

11 de agosto de 2017 12:27Comentários desativados em Casa onde Jorge Amado morou em Ilhéus reúne itens e conta a história do escritor que completaria 105 anos nesta quinta

A casa onde o escritor Jorge Amado morou com a família em Ilhéus, no sul da Bahia, se tornou atração turística na cidade. Turistas, fãs e estudantes de todo o país vão até a casa do autor, que completaria 105 anos nesta quinta (10), para conhecer mais sobre ele. No local estão preservados móveis, fotografias, roupas e itens diversos sobre o autor.

Quem entra na casa de Jorge Amado, onde morou até os 18 anos, encontra muita riqueza de detalhes. A arquitetura da casa construída na década de 20 do século passado ainda está preservada. O teto com pintura italiana é todo revestido com madeira de jacarandá e o lustre é da década de 60. Na mesma sala estão em exposição as obras do escritor que foram publicadas em várias línguas, entre elas a versão francesa do livro “O País do Carnaval”, de 1931, que foi o primeiro que Jorge escreveu enquanto ainda vivia em Ilhéus.

Obras de Jorge traduzidas em diversos idiomas estão expostas no local (Foto: Reprodução/TV Santa Cruz)Obras de Jorge traduzidas em diversos idiomas estão expostas no local (Foto: Reprodução/TV Santa Cruz)

Obras de Jorge traduzidas em diversos idiomas estão expostas no local (Foto: Reprodução/TV Santa Cruz)

Nesta semana do aniversário do escritor, a casa disponibilizou também a exposição “Candarces”, que mostra peças da moda africana, estilo de roupa que o escritor gostava de usar. Além disso, em vários ambientes da casa, há muitos objetos pessoais dele e móveis daquela época que ainda estão intactos.

No local, uma escada em estilo colonial leva o visistante para outros espaços cheios de lembranças, entre eles o quarto de João Amado de Faria e Eulália Leal, pais do escritor. O quarto hoje é uma sala de projeção, onde se pode conhecer mais sobre a história de Jorge Amado através da exibição de vídeos. No quartoa há também objetos pessoais e um painel que conta a trajetória de toda família, desde 1911, quando os pais dele se casaram, até 6 de agosto de 2001, quando o escritor morreu.

Painel conta a história da família do escritor (Foto: Reprodução/TV Santa Cruz)Painel conta a história da família do escritor (Foto: Reprodução/TV Santa Cruz)

Painel conta a história da família do escritor (Foto: Reprodução/TV Santa Cruz)

Roberto Rosário, coordenador da casa, fala com orgulho de Jorge e do trabalho no local. “Para a gente é um orgulho Jorge Amado nascer em Itabuna e viver os primeiros anos de vida aqui [em Ilhéus]. A gente está trabalhando para melhorar mais ainda o acervo da casa, e também a conservação da casa”, afirma.

Alunos de escolas da região são presença constante na casa. Durante a visita, os estudantes acabam tendo a curiosidade atiçada e passam a querer conhecer a obra de Jorge Amado. “Tenho vontade de conhecer o livro de Gabriela”, diz a estudante Graciele Lima, de 13 anos.

Móveis da época em que Jorge ainda morava na casa estão expostos em perfeito estado (Foto: Reprodução/TV Santa Cruz)Móveis da época em que Jorge ainda morava na casa estão expostos em perfeito estado (Foto: Reprodução/TV Santa Cruz)

Móveis da época em que Jorge ainda morava na casa estão expostos em perfeito estado (Foto: Reprodução/TV Santa Cruz)

Um casal de turistas de Cuiabá (MT) fez questão de conhecer a Casa Cultural Jorge Amado, durante a primeira visita deles à Bahia. “Ele nos traz muito isso, a realidade dos baianos, além de algumas obras dele que se consagraram nas telas também. Então isso estimula a gente a buscar conhecer cada vez mais esse aspecto da nossa cultura”, diz o turista Ary Avelino da Rocha.

E até quem já sabe a história do escritor com detalhes não deixa de se encantar com Jorge. É o caso da guia de turismo Stephanie Andrade. “Você passa uma coisa para o turista, quando você está guiando, que deixa o turista encantado, e você também fica encantado”, diz.

A Casa Jorge Amado está aberta à visitação de segunda a sexta, das 9h às 18h; e aos sabados, de 9h às 13h. Por causa das comemorações do aniversário de Jorge Amado, a casa vai estar aberta também aos domingos, das 9h às 15h.

Casa onde Jorge Amado morou em Ilhéus reúne diversos itens pessoais do escritor (Foto: Reprodução/TV Santa Cruz)Casa onde Jorge Amado morou em Ilhéus reúne diversos itens pessoais do escritor (Foto: Reprodução/TV Santa Cruz)

Casa onde Jorge Amado morou em Ilhéus reúne diversos itens pessoais do escritor (Foto: Reprodução/TV Santa Cruz)(G1)

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.