Gestão do Bolsa Família foi aperfeiçoada ao longo de 2017

Fila de espera para entrada zerada sete vezes ao longo do ano, e o processo de gestão, análise e busca de famílias do famílias do Cadastro Único para Programas Sociais melhorado foram alguns dos avanços do programa Bolsa Família em 2017.

Segundo o Ministério do Desenvolvimento Social, responsável pelo programa, nos meses em que a fila foi zerada, os cidadãos aptos para ingressar no Bolsa Família se cadastraram rapidamente para receber o benefício.

Podem se inscrever famílias em situação de pobreza, com renda per capita mensal entre R$ 85,01 e R$ 170, e de extrema pobreza, com renda per capita mensal de até R$ 85.

Recorde

Em dezembro de 2017, foi feito o maior repasse do ano do Bolsa Família: 13,8 milhões de famílias receberam cerca R$ 2,48 bilhões no mês. O pagamento recorde foi possível graças à fiscalização e ao bloqueio de cadastros indevidos no programa.

O Cadastro Único, que registra as informações das famílias atendidas pelos benefícios Governo do Brasil em todo o território, também apresentou evoluções: no ano passado, a média de registros mensais chegou a 1,6 milhão, por meio de 9,5 mil pontos de atendimento, e 4 milhões de famílias tiveram seus cadastros atualizados.

Outras ações

Lançada em 2017, a ferramenta Consulta Cidadão, de consulta dos dados do Bolsa Família e do Cadastro Único, chegou a 1 milhão de acessos ao longo do ano. Outra ação foi a atualização dos cadastros de 90% das 13 milhões de crianças e adolescentes cujas famílias recebem o Bolsa Família – uma das condições para o pagamento é a frequência escolar dos filhos. A saúde das famílias também é acompanhada, e em 2017 foram atendidas 5 milhões de crianças e 400 mil gestantes cadastradas, 75% do total desses beneficiários.

Fonte:MDS

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.