Por que Árvore da Felicidade?

Além de lindas, adaptam-se super bem dentro de casa, são de fácil cultivo e ainda tem um nome maravilhoso: árvore da felicidade! Há anos tenho esse casal:

 

A fêmea, Polyscias fruticosa, tem as folhas mais finas, mais delicadas, além de ficar com um formato mais arredondado, como boa fêmea…

O macho, Polyscias guilfoylei, tem folhas mais largas, maiores e cresce mais reto:

A fêmea tem textura semi-herbácea e é originária da Polinésia, Índia e Malásia. Atinge de 1,5 a 2,5m de altura e sua folhagem é muito decorativa.

O macho é um arbusto lenhoso, originário das ilhas do Pacífico e pode atingir de 3 a 5m de altura, se plantado no jardim.

São muito cultivados em vasos em interiores bem iluminados. Também podem ser cultivados no jardim, isoladamente ou formando grupos, sempre à meia-sombra. Gostam de terra fértil e de água a intervalos. São sensíveis a geadas. Dificilmente florescem aqui no Brasil. Multiplicam-se facilmente por estacas em qualquer época do ano.

Um bom substrato para elas é composto por:

1 1/2 medidas de humus de minhoca
1 1/2 medida de terra
3 medidas de fibra de coco
2 medidas de areia
2 medidas de vermiculita
Se notar que a sua planta está sendo atacada, aplique um Inseticida de Leite: 1 parte de leite para 5 partes de água. Coloque num borrifador, misture bem e pulverize sobre as folhas da sua planta!
Atenção: esse preparado não pode ser guardado. Preparou, aplicou!
Agora, para que dê certo, é preciso persistência. Aplique 2 vezes por semana, durante 3 semanas.

Uma vez coloquei um casal numa cliente e depois de um tempo ela me ligou e disse que não suportava o cheiro delas. Cheiro? Nunca tinha sentido cheiro delas. Meu marido é super sensível a cheiros e nunca reclamou de cheiro do nosso casal… Então fiquei sabendo que essa árvore é do mestre El Morya da Fraternidade Branca:

 

E que elas exalam um aroma oriental para lembrar o dono de ser

Por isso ela ficou conhecida como ÁRVORE DA FELICIDADE! Lindo, né?

 

Referências bibliográficas:

LORENZI, Harri. Plantas ornamentais no Brasil: arbustivas, herbáceas e trepadeiras. 3a edição. Nova Odessa, SP: Instituto Plantarum, 2001.

 

Sites consultados:

ilustração El Morya: http://sementesdasestrelas.blogspot.com.br/2012/05/mestre-el-morya.html

Mais info sobre El Morya: http://mariasilviaporlovas.blogspot.com.br/2012/01/mantra-do-1-raio-chama-azul.html

 

Nô Figueiredo – A Menina do Dedo Verde
Conexão com a natureza.

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.