Teixeira de Freitas Secreta : A igreja subterrânea

Por Daniel Rocha

Quem poderia adivinhar que no centro de Teixeira de Freitas, próximo à Avenida Presidente Getúlio Vargas, uma das mais movimentadas do extremo sul baiano, existe uma antiga igreja subterrânea que por muitos anos teve por perto a primeira cruz erguida oficialmente pela igreja católica na cidade?  

Construída no ano de 1973, a igreja subterrânea, popularmente conhecida entre católicos por “Igrejinha subterrânea” fica localizada na Rua do Rotary Club ao lado do antigo fórum, da unidade municipal Materno Infantil (HUMI) e da residência paroquial da São Francisco. 

Presente em uma das áreas de maior movimento a igrejinha, que raramente é percebida por quem passa, tem uma estrutura simples acessada via porta frontal e uma escadaria de 17 degraus que leva a um pequeno salão abaixo de aproximadamente 225 metros quadrados e um antigo altar construído no estilo anos 1970, hoje sem adornos religiosos.  

Não há no lugar nenhum luxo arquitetônico, somente um vitral muito pequeno e circular no teto faz lembrar que o visitante está a alguns metros abaixo do nível do solo e revela sutilmente uma certa influência europeia na arquitetura.  

Uma pequenina placa de mármore na entrada de uma das salas que compõem o espaço indica que foi ali que nasceu o movimento carismático, fé conservadora, na cidade. Já o piso, a julgar pelo desgaste que apresenta, leva a concluir que nunca foi trocado desde a construção.  

De acordo com Frei Elias (em memória) em um vídeo publicado no site da diocese, aquela seria a fundação do projeto original de uma igreja franciscana não concluída completamente em 1973. Do meu ponto de vista o alto crescimento populacional obrigou a igreja planejar algo maior para um povoado que crescia com status de cidade, embora com graves problemas sociais. 

Nos anos de 1970, devido a alta exclusão social verificada nos dois últimos presidentes militares, os franciscanos e a igreja atuava fortemente para dar assistências aos pobres, fé social, tanto que a maioria das igrejas católicas aberta na cidade eram também escolas e centro comunitário, exigindo espaços maiores. 

 

 

Na época o que restou do antigo projeto da Igreja foi transformado na Igreja Subterrânea de São Francisco que tinha próxima a sua área uma cruz de Jacarandá, a mesma colocada na primeira capela construída no centro da cidade, Praça dos Leões, dedicada a Santo Antônio. 

A cruz que ficava na esquina do terreno, voltada para a avenida Getúlio Vargas, tinha registrado no muro de sustentação o seguinte texto: “Sob este signo vencerás”. Esse cruzeiro marca a história de Teixeira de Freitas ela foi colocada em frente à capelinha antiga em 1954 e na igreja São Pedro em 1979 e fixada em 1984 neste templo cristão”.   

De 1981 à 1983 a “Igrejinha subterrânea” foi local de missas e o ponto de encontro da primeira formação do movimento da renovação Carismática Católica ( RCC) do extremo sul da Bahia.  

O grupo de RCC denominado Emanuel cresceu rapidamente e ganhou força exigindo mais espaço e ,por essa razão, os organizadores percebendo a necessidade transferiu os encontros para a Igreja São Pedro, como já dito, em 1984.   

historia

Estima – se que, a “Igrejinha Subterrânea” ficou em atividade até os anos de 1988 e 1989, funcionando ocasionalmente até meados dos anos de 1990. Nos anos 2000 ficou praticamente abandonada e em alguns momentos restrita até o ano de 2011, quando foi restaurada e aberta em 2014 para receber a visita da imagem pelegrina de Nossa Senhora Aparecida. 

Atualmente no endereço funciona o grupo “23 de maio” dos Alcoólicos Anônimos (AA) cujas reuniões às quartas-feiras e aos sábados das 19 às 21 horas, são abertas ao público. O lugar está sob responsabilidade do grupo que a mais de 20 anos vem resgatando do vício milhares de pessoas da cidade.  

A igrejinha é um lugar de memória, pois nela está registrada a marca da presença franciscana na região. Sobretudo das freiras e  padres holandeses que dedicaram suas vidas a evangelização e a educação da sociedade.  

Importa ainda dizer que em uma cidade como Teixeira de Freitas, onde construções do passado são modificadas e destruídas com regularidade, é interessante recordar a igreja, conhecer e preservar o lugar que não conta, mas permite estabelecer conexões com a história e a memória religiosa local.  

Para que no futuro não ocorra o mesmo que aconteceu com a pioneira Cruz de Jacarandá que terminou esquecida e deteriorada pelo tempo, em uma das avenidas mais movimentadas do extremo sul baiano. 

 

Fontes Referências 

HOOIJ, Frei Elias. Os desbravadores do Extremo sul da Bahia. História da presença franciscana nesta região – Raízes e frutos, Belo Horizonte, 2011. 

Entrevista com os Frei Elias Hooij, Marcos Monteiro e Lourenço  Tollenaar. Revista dos Franciscanos. Província Santa Cruz, Edição – nº 02 de Abril/junho de 2011. 

Shcerer, Karine Pagliosa. A renovação Carismática Católica na condição Pós-Moderna e na Hipermodernidade. As características do seus sujeitos ante as novas tendências dos tempos atuais. Consultado em 02/02/18. Disponível em: https://sapientia.pucsp.br/bitstream/handle/1912/1/Karine%20Pagliosa%20Scherer.pdf  

Igreja subterrânea recebe a imagem peregrina de nossa senhora aparecida. Consultado em 12/12/15. http://saofranciscotx.com/home/igreja-subterranea-recebe-a-imagem-peregrina-de-nossa-senhora-aparecida 
Segundo dia  do tríduo de 24 anos da paróquia São Francisco. Consultado em 2016  

http://saofranciscotx.com/home/segundo-dia-do-triduo-de-24-anos-da-paroquia/ 
RCC História. Consultado em 03/ 08 /17/ 2017. Dísponivel em:  http://rccteixeira.com.br/historia/ 

Entrevista Frei Elias Hooij: Entrevista concedida a Câmara Municipal de Teixeira de Freitas-BA – 26 de Janeiro de 2016. Acessado em 2017. Dísponivel em: https://www.youtube.com/watch?v=gPChWhyu8Fo&t=76s 

Colaboraram: 

Roselane Neves, relatos orais. 

Marielson Ribas, transporte e cálculos. 

Julian Rigo ( coordenadora da Pastoral da Comunicação Diocesana) via email. 

Imagens: 

Foto da igreja:  

Google 

Foto da Cruz de Jacarandá: 

Extraída da Revista .As origens. Teixeira de Freitas, Fortaleza – Ceará. P.05-07, Janeiro 1986. 

 Grupo de RCC década de 1980

Extraida do site rccteixeira.com.br
 

 

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.