Vídeo: Nove vereadores traem os professores de Alcobaça e aprova veto a favor do prefeito

Durante a seção de vereadores de Alcobaça na noite desta segunda-feira 18 de dezembro, alguns professores que esteve presentes na câmera de vereadores não gostaram do que presenciou por parte dos vereadores que tinha prometido o apoio e durante uma reunião com o prefeito nove vereadores mudaram seus votos a favor do prefeito Leo Brito.

Em nota a APLB SINDICATO DE ALCOBAÇA, veio ao público questionar os vereadores do município de Alcobaça acerca da articulação tramada contra os servidores em educação na noite de hoje (18/12/2017), quando dedicam uma assembleia exclusivamente para votar um VETO do gestor municipal, que alega ser INCONSTITUCIONAL, elaborar um Plano de Aplicação para gastar os valores de mais de 64 milhões de reais referentes aos PRECATÓRIOS DO FUNDEF.  INCONSTITUCIONAL é a não elaboração do Plano de Aplicação. ERRADO é receber um documento e em menos de doze horas APRECIAR e VOTAR.

Ainda na reunião realizada em 11/12/2017, todos os vereadores votaram por UNANIMIDADE a emenda que orienta o gestor, a constituir COMISSÃO PARITÁRIA no prazo de até 45 dias formada por representantes do executivo, legislativo e APLB para ELABORAR O PLANO DE APLICAÇÃO DOS PRECATÓRIOS DO FUNDEF.

O que aconteceu com os senhores (as) vereadores (as)?

A APLB SINDICATO DE ALCOBAÇA irá realizar assembleia extraordinária nesta quinta-feira (21/12/2017) propondo a categoria o NÃO INÍCIO DO ANO LETIVO DE 2018 casa os SENHORES (AS) VEREADORES (AS), não anulem essa votação de VETO à referida emenda, pois consideramos que tudo foi feito na surdina, tendo em vista que alguns vereadores nos relataram ter conhecimento do VETO apenas no horário da assembleia.

Nesta noite apenas os vereadores Otoniel Souza Munize Gildasio mantiveram as suas palavras com a categoria.

Ainda segundo uma professora que pediu para não ser identificada comedo de represaria, que o presidente da câmara Erico Mirada, após receber juntamente com os demais vereadores e os representantes da APLB/ Sindicato fez discurso mentiroso, e criativo se colocou a disposição da categoria fez uma ida e vinda de apoio de voto a favor do veto. O vereador Berinho passou a semana toda falando do apoio ao professor e que votaria em 30% por cento do orçamento, após o encontro com o gestor municipal mudou o seu discurso e acabou votando a favor do veto.  A ida segundo a professora que o vereador Dede do Caxagá era a favor dos 60% por cento da precatória judicial ao professor e após ser chamada atenção pelo gestor municipal acabou mudando seu voto juntamente com outros “sete” vereadores.

Por: Alexandro Sousa

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.